Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Álbum de Testamentos

Porque sou uma miúda com muitas maluqueiras e adoro escrever (e muito) sobre elas.

Follow Friday

Parece que, aqui no SAPO, existe a tradição do #FollowFriday, que se assemelha à do Twitter, com a diferença de que, aqui, recomendam-se blogues. Não resisto a juntar-me.

 

Assim sendo, o primeiro blogue que quero divulgar é o Banha de Cobra, de Antero Eduardo Monteiro, que já sigo há alguns anos e que foi uma das minhas inspirações para começar a escrever críticas, sobretudo a filmes e séries. Gosto muito daquilo que o Antero escreve, apesar de não concordar com várias das suas opiniões. Partilho convosco uma das suas melhores e mais hilariantes crónicas. 

 

através das redes.jpeg

 

Liebster Awards


 

Antes de mais nada, quero agradecer à Marisa e à Rafaela por me terem nomeado para estes Prémios, dando-me assunto para uma entrada diferente das habituais no meu blogue. Estes Liebster Awards são uma forma excelente de ficarmos mais próximo umas das outras aqui na Blogosfera. Cada uma das que me nomearam submeteu uma lista diferente de perguntas, eu vou combinar as duas respondendo a um total de 16 perguntas. Vou alongar-me mais do que tem sido habitual neste desafio, mas não é por acaso que este blogue se chama Álbum de Testamentos.

 

Regras:

  • responder a todas as perguntas que foram sugeridas
  • referir o link do blog que nomeou
  • nomear entre 11 a 20 blogues com menos de 200 seguidores
  • não nomear quem nomeou
  • obrigatório informar os blogs da nomeação
  • fornecer aos blogs nomeados o link para o post em que foram nomeados (para que lhes seja explicado o que devem fazer)

Aqui vai...

 

1) Diz cinco coisas sobre ti

 

Já fui deixando muitas pistas sobre mim ao longo de mais de dois anos de blogue. Nesta resposta, vou tentar dizer coisas novas.

 

  • A minha cor preferida é o azul, sobretudo por causa da canção "A Cor Azul" dos Delfins, de que gostava muito quando era miúda. De resto, gosto de praticamente todas as cores, sendo que a de que gosto menos é o cinzento.

 

  • Uma das coisas de que mais gosto de fazer é conduzir sozinha com a minha irmã. Permite-nos falar livremente sobre o que quisermos, seja futebol, música ou outro assunto qualquer. Também ouvimos música e, quando surge a música adequada, fazemos duetos - por exemplo, quando toca Let Me Go, costumo dizer "Eu sou o Chad, tu és a Avril" e cantamos as duas. Ela é adorável a fazer de Marilyn Manson.

 

  • Sou uma #GrammarNazitenho quase uma perturbação obsessivo-compulsiva com o português e orgulho-me disso. Sou daquelas pessoas irritantes que publica comentários corrigindo erros de ortografia ou gramática em publicações alheias (à Rafaela que me nomeou, diz-se "agora é a vossa vez", não "agora é a vossa vês"). Como sou escritora, a língua portuguesa, as palavras são o meu instrumento de trabalho e irrita-me que as pessoas não o respeitem. Ainda posso tolerar pessoas como o Jorge Jesus, que provavelmente não terá frequentado a escola depois do quarto ano, mas pessoas como estudantes ou detentoras de cursos universitários têm, na minha opinião, a obrigação de conhecerem minimamente a sua própria língua. 

 

 

  • Adoro crianças, sobretudo bebés. Como diz Fernando Pessoa, são o melhor do Mundo. Recentemente, nasceu mais um bebé na minha família, mais uma priminha para eu estragar com mimos, o que me deixa feliz. A maior desvantagem de ser irmã mais velha é que muita gente da minha idade já tem sobrinhos e eu não...

 

  • Sou uma ave rara no sexo feminino porque não gosto de comprar roupa. A minha mãe passa-se comigo e com a minha irmã pois é dificíl encontrarmos coisas de que gostemos. No meu caso, quando encontro uma peça do meu agrado, nove em cada dez vezes quando vou a experimentar não me fica bem - o que é ótimo para a minha auto-estima. Regra geral, apenas uma loja, ao pé da minha antiga casa, costuma ter quase sempre roupa de que gosto. Por altura dos saldos de verão, compro lá calças para o resto do ano. Por isso, quando vou a centros comerciais, mais depressa me apanham na Fnac ou na Bertrand do que na Zara ou outra loja do género. 

 

2) O que te levou a criar o teu blogue?

 

Eu na verdade tenho dois blogues. O primeiro, O Meu Clube é a Seleção!, criei há seis anos, em vésperas do Euro 2008. Ambos os blogues foram criados para alimentar esta minha necessidade quase fisiológica de escrever. No primeiro blogue, escrevo sobre a Seleção Nacional, uma das minhas maiores paixões. Neste segundo blogue, escrevo sobre assuntos variados, acabando por escrever mais frequentemente sobre música.

 

 

3) Conta-nos o teu maior vício

 

Eu diria que o meu maior vício físico é o café: não passo sem pelo menos duas chávenas por dia, uma de manhã, outra à tarde, com adoçante e "pingado" com um bocadinho de leite, para dar sabor.

 

Outro vício é escrever, que como disse acima é-me quase uma necessidade fisiológica. Só me sinto verdadeiramente eu mesma se estiver a trabalhar em algo, seja nos meus livros, nos meus blogues ou outra coisa qualquer. 

 

Por fim, já fui viciada em música. Juro que tive sintomas de abstinência quando, há dois anos e meio, me roubaram o telemóvel e fiquei sem poder ouvir a minha música sem ser em casa. Hoje, ando menos viciada essencialmente por dois motivos. Primeiro, porque no estágio passo o dia todo a ouvir ou a RFM ou a Comercial, o que se torna cansativo (se torno a ouvir a voz ensonada da Sia...). Segundo, porque este verão fiz exames auditivos e já estou com perda auditiva devido a tantos anos de headphones, daí andar a cortar neles. Se são como eu, se recorrem a headphones há muitos anos, aconselho-vos a fazerem exames auditivos. Aquelas coisas com que nos nossos pais nos assustam, como surdez aos 40 anos, correspondem à verdade pelos vistos!

 

4) Qual a tua marca favorita? Seja de roupa, maquilhagem, calçado...

 

Conforme disse acima, não sou grande fã de compras. Geralmente, quando gosto de uma peça de roupa é pela peça em si, não é pela marca. O mais próximo que tenho de uma marca preferida é a Abercrombie & Fitch, uma cadeia de roupa casual que, infelizmente, ainda não tem lojas em Portugal. Quando vamos ao estrangeiro, ou vai a minha mãe, traz-me quase sempre qualquer coisinha. Eu adoro os seus hoodies (camisolas com capuz), que são giros, confortáveis e quentinhos.

 

 

5) O que achas da blogger/blog que te nomeou?

 

Eu não conhecia nenhuma das bloggers em questão antes de me nomearem. O meu problema é que ambas se focam em moda e maquilhagem, assuntos que nunca foram  a minha praia. No entanto, não deixei de dar uma olhadela nos dois blogues. O da Marisa é ainda recente. Gostei do visual dela nesta entrada. Ainda não vi muito do blogue da Rafaela, mas achei graça ao post sobre o milho.  

 

6) Onde é que achas que vais estar daqui a vinte anos? Talvez a fazer aquilo que sempre sonhaste?

 

Pela maneira como as coisas estão, sobretudo para os jovens da minha idade, não me parece sensato estar a fazer grandes planos. Espero que, daqui a duas décadas, eu tenha um emprego estável, dois filhos e vários livros escritos (não necessariamente publicados). Só desejar isso parece-me sonhar demasiado alto. E no entanto, como diz a grande pensadora do nosso tempo Hayley Williams, estes sonhos são tudo o que tenho

 

 Em linha com esta pergunta...

 

7) Qual pretendes que seja a tua profissão no futuro?

 

Sou estudante de Ciências Farmacêuticas, logo, a minha profissão está escolhida - pior será saber se consigo exercê-la. Perfeito seria poder ser farmacêutica e escritora ao mesmo tempo.

 

8) Ainda te falta fazer…

 

 Tornar-me independente, apaixonar-me e ter um filho (já tratei do livro e - mais ou menos - da árvore).

 

9) Qual tem sido o grande desafio da tua vida?

 

A vida só por si é um desafio. O mais difícil tem sido crescer.

 

 

 

10) Qual o presente que neste momento gostavas de receber?

 

De momento, não me falta nada de que precise mesmo. Não costumo julgar as pessoas pelos presentes ou pelo preço dos presentes que me oferecem no Natal ou nos anos. Um presente que nunca falha comigo são cadernos bonitinhos para eu escrever. No entanto, se pudesse pedir qualquer coisa independentemente do preço, pedia uma Nintendo 2DS ou 3DS e um jogo Pokémon X ou Y ou mesmo, se fosse daqui a um mês, Omega Ruby ou Alpha Saphire.

 

11)  Qual é a característica que mais valorizas nas pessoas?

 

 A frontalidade, embora não necessariamente dizer-se tudo o que se pensa sem filtrar. 

 

12)  Qual o teu produto favorito?

 

Sou uma exceção no mundo das bloggers pois, conforme já disse acima, a maquilhagem não é o meu ponto forte. Não gosto de me maquilhar demasiado, fico demasiado diferente, não me reconheço quando me vejo ao espelho. No dia-a-dia, só uso base para uniformizar o rosto e esconder uma ou outra imperfeição. Sinto-me bonita só com isso. O meu produto preferido é a base líquida d'O Boticário. 

 

13)  A aventura da tua vida é/foi…

 

Está a ser viver sozinha pela primeira vez, em Évora onde estou a fazer um estágio de dois meses, apesar de ir a casa todos os fins de semana. Nos primeiros dias foi difícil, costumava ter a música sempre ligada para não ter de ouvir o silêncio. No entanto, acho que vou ter saudades quando acabar.

 

 

14)  Qual a tua cidade de sonho? 

 

Já tive o privilégio de visitar várias cidades no estrangeiro, aquela onde gostava mais de viver é Nova Iorque.

 

15)   Não sais de casa sem…

 

O meu telemóvel, a minha carteira, chaves de casa, uma caneta e o meu caderno de rascunhos.

 

16)    O que levas na mala e/ou bolsos?

 

O meu telemóvel, a minha carteira, chaves, canetas, o meu caderno, headphones, pensos higiénicos, comprimidos para as dores de cabeça ou menstruais, gloss e, quando me lembro, base.

 

Já está. Eis as minhas nomeadas. 

 

Incompleto

Simplesmente Complexa

Tempestade de Ideias

Silver Linnings

Maria das Palavras

Such Great Heights

Bel-Air

Na Outra Margem da Memória

Words With Soul. Soul With Love

Sofia Margarida

O que ficou por dizer

 

Avisem-me quando tiverem respondido ao desafio, quero ler as vossas respostas. :)

Sobre o machismo no mundo do futebol

Ao contrário do que planeava inicialmente, vou inaugurar "a sério" a nova morada no meu blogue com um texto diferente dos que costumo publicar, algo polémico. Como já dei a entender em várias entradas do Álbum, uma das minhas maluqueiras é o futebol, com claro destaque para a Seleção Nacional, tendo inclusivamente um blogue a ela dedicado. Nessa condição, leio com frequência jornais desportivos e consulto os seus sites. O meu favorito é o Record. No entanto, tem havido um aspeto que muito me desagrada no periódico e um pormenor da sua capa de ontem, dia 10 de outubro, é mais um exemplo disso:

156360_718222284862792_194156329_n.jpgComo podem ver, o Record anuncia Cristina Ferreira como nova colunista recorrendo a uma fotografia em que a apresentadora se encontra com pouca roupa. Não sei se é essa a intenção dos responsáveis pelo desenho da capa, mas a ideia que passa é que a maior credencial de Cristina diz respeito aos seus atributos físicos. Tal motivou-me a escrever sobre algo que me vem incomodando há algum tempo: o machismo no mundo do futebol.

 

Visto que não conheço tão bem A Bola e O Jogo como conheço o Record, não sei se o mesmo se passa em outros jornais. No entanto, no Record as mulheres têm vindo a ser demasiadas vezes retratadas de maneira objetificada. No site, publicam inúmeros artigos - nem todos diretamente relacionados com desporto - onde figuram fotografias de, como se diz no português corriqueiro, "gajas nuas", na minha modesta opinião mais indicadas em publicações de outro cariz. Isto para não falar no concuro Miss Fanática Record, que dá a entender que a única coisa que se espera numa mulher adepta de um clube de futebol é que tenha um corpo escultural. 

 

O jornal Record não está sozinho nestes hábitos. O jornalista João Miguel Tavares já falou de outro caso no seu blogue. Outro exemplo é o anúncio da Sagres a propósito do Euro 2012. Entre várias coisas, reparem no homem que olha para o decote de uma das adeptas. 

 

 

Ainda está muito enraizada na sociedade a ideia de que o desporto, e sobretudo o futebol, é um assunto de homens. No entanto, a realidade já não é assim. Conheço muitas mulheres que adoram futebol, bem como homens que não gostam - por exemplo, eu e a minha irmã gostamos bem mais de futebol que o nosso irmão. E ao contrário do que muitas vezes a Imprensa desportiva e as agências de publicidade dão a entender, nem todas somos bonitas nem sensuais (eu não o sou, pelo menos) e não é or isso que percebemos ou gostamos menos do desporto e dos nossos clubes (no meu caso, a Seleção).

 

Às vezes passa-se o oposto, até. Pelo menos no meu caso e no da minha irmã, nós interessamo-nos pelo lado mais humano da modalidade, vemos pessoas em vez de apenas jogadores, ao contrário do que muitos adeptos fazem. É claro que já passei por fases por que qualquer mulher passa na adolescência com os seus ídolos, em que dava particular importância ao impressionante físico do Cristiano Ronaldo mas, sem querer generalizar, as mulheres têm o potencial de trazerem uma visão diferente ao futebol, contribuindo para o seu enriquecimento. Julgo que foi até com esse intuito que o Record conviou Cristina Ferreira para escrever uma coluna semanal. 

 

Não venho com isto defender quotas de 30% de mulheres entre os jornalistas desportivos nem nenhuma medida do género. Acredito que o mundo do desporto irá tendo, naturalmente, uma população feminina cada vez mais alargada. E já começa a ser altura de o futebol português começar a entrar no século XXI e aprender a respeitar as mulheres. É claro que isto é apenas uma faceta de um problema muito maior, ainda muito enraizado não só na sociedade portuguesa, mas também em todo o Mundo em graus diferentes. Mas há que começar por algum lado.

 

Agora, se não se importam, tenho de ir atualizar a minha página sobre a Seleção, que o jogo com a França dentro de menos de hora e meia.

 

Mudança de casa

Ao longo das últimas semanas tenho visitado muitos blogues alojados no SAPO. Acabou por me surgir o desejo de me juntar à comunidade, entre outros motivos, para poder ficar mais perto de outros autores de blogues portugueses, por aparentemente haver uma boa equipa de apoio e - não vou mentir - pela possibilidade de obter maior audiência. Assim, importei o meu blogue Álbum de Testamentos, que antes estava alojado na Blogspot, para esta plataforma. 

 

Para eventuais novos visitantes, que estejam a descobrir o blogue agora, este é o meu segundo blogue em termos cronológicos. O seu objetivo é albergar "testamentos" meus sobre assuntos variados. O assunto predominante acaba por ser música. Também falo sobre séries e livros, embora com menos frequência.

 

Ainda me estou a habituar a esta plataforma - por exemplo, as imagens das entradas ficaram enormes com a importação, ando a editá-las uma a uma. Acho que, apesar de tudo, vou ter saudades do Blogspot, que já conheço há vários anos. Não vou apagar o blogue dessa plataforma pois este está cheio de links que ligam as entradas umas as outras e demoraria eternidades a alterá-las todas - já me chegam as imagens. Também não vou deixar de utilizar o Blogspot, sobretudo por causa da Lista de Leitura, que me permite seguir publicações de vários sites.

 

Tenho ainda outro blogue, O Meu Clube é a Seleção, que tenciono eventualmente também transferir para aqui. Só não o fiz ainda porque, como se calcula facilmente, é um blogue sobre a Seleção Nacional, que se encontra em vésperas de dois jogos. Tendo eu o costume de publicar análises a cada jogo da Equipa de Todos Nós neste blogue, ao longo da próxima semana terei de trabalhar em duas publicações, sendo que queria publicar a primeira antes do jogo com a Dinamarca, ou seja, só tenho três dias para escrevê-la. Não queria ter de fazê-lo num site que ainda me é estranho. Logo, vou esperar até que estes textos estejam publicados antes de importar o blogue. Até lá, espero ficar a conhecer melhor a plataforma SAPO. 

 

Quanto a este blogue, tenciono inagurá-lo a sério com a crítica ao novo álbum de Bryan Adams, Tracks of My Years, editado esta semana. Crítica essa que ainda vai demorar. Ainda nem sequer tenho o CD, só ouvi uma ou outra música e, conforme referi acima, o meu outro blogue manter-me-á ocupada ao longo dos próximos dias. Vou tentar não me demorar muito, contudo.

 

Entretanto, convido os novos visitantes a espreitarem algumas das entradas antigas, só para terem uma ideia da essência deste meu Álbum de Testamentos.

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • P. P.

  • Sofia

    Obrigada pelo seu feedback. Vou ter isso em conta.

  • Pedro

    Boa tarde,uso algumas destas aplicações e confirmo...

  • Sofia

    Na minha opinião, o Pocket será útil para quase to...

  • Chic'Ana

    Só conhecia mesmo o Spotify, vou investigar os out...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Segue-me no Twitter

Revista de blogues

Conversion